Rede Social do Bambu

Encontro de Pessoas e Comunidades de Entusiastas da Cadeia Produtiva do Bambu

Dica do nosso amigo Carlos Melo.
Uma maquina para cortar Bambu. Desenvolvida e fabricada na India por Anil Enterprises.
email: axe.cutters@gmail.com

Acho que dá pra adaptar e desenvolver no Brasil...

Vídeos relacionados

Comentar

Você precisa ser um bambuzeiro de Rede Social do Bambu para adicionar comentários!

Entrar em Rede Social do Bambu

Comentário de marcelo em 10 agosto 2012 às 23:58

como faço para comprar uma maquina dessa

Comentário de Arteinbambu.webnode.com em 8 fevereiro 2012 às 23:28

 Olá amigos bambuzeiros...

 Com a minha humilde experiência de 28 anos na oficina mecânica de uma emprêsa,deu pra perceber que essa máquina é simplesmente uma policorte sim, só que colocaram uma serra no lugar do disco. Quem fez a adaptação sabia perfeitamente o que estava fazendo, pois por questão de segurança é proibido usar discos ou rebôlos para cortar madeira.Quanto á abraçadeira, ela pode ser confeccionada em qualquer serralheria sem problema algum.

Comentário de Cristian Ahumada em 30 maio 2010 às 15:14
Olá! Quero deixar na rede a minha experiência de cortar bambu.Faço isto a mais de
dez anos com alta produtividade. A máquina mostrada no vídeo não resolve o problema
para a grande maioria dos bambuzeiros. A serra diamantada mostrada no vídeo
com 60 a 80 dentes com alta rotação, serve especificamente para cortar bambus verdes
de paredes grossas, como é o caso das espécies entoucerantes (bambusa). O phyllostachys aurea,
( cana da índia), Phyllostachys pubescens (mossô),que são os mais utilizados no artesanato
e movelaria são espécies alastrantes cujas características de resistência supera a maioria
dos já mencionados, Sua parede fina e sua alta dureza na parte externa faz cisalhar principalmente
os de pequeno diâmetro. Uma máquina Poli-corte para esquadria de alumínio e uma serra
de aço rápido com baixa rotação perfeitamente satisfazem as necessidades de uma pequena
empresa, com custo em torno de R$ 1300,00.
Comentário de Sandro José Viana dos Santos em 15 abril 2010 às 17:10
Caros amigos, creio que a grande dificuldade em obter ferramentas para o manuseio do bambu nos leva sempre ao jeitinho brasileiro de resolver alguns problemas, eu mesmo estou trabalhando com uma makita ( serra Marmore) com um pequeno disco de madeira com muitos dentes e para diametro de até três cm pra mais, está resolvedo meus problemas, mas neste caso que para a segurança da usuário tem que ser fixada em uma bancada, pois ela pode da coiche muito forte, fazendo furos na chapa de aço da maquina e parafusando a mesma em uma bancada ela vira uma pequena serra de bancada, e seu corte deixa uma tonalidade escura sem nenhuma rebarba, já usei com um pequeno disco de ferro e também funcionou, tudo isso me leva a pensar que realmente uma policorte memo com o disco para corte de ferro funcione muito bem.
Comentário de Eduardo Senna Boaventura em 1 abril 2009 às 10:12
A Rede Bambu amplia as perspectivas da rede da criatividade. Palavra de definições múltiplas, que remete intuitivamente à capacidade não só de criar o novo, mas de reinventar, diluir paradigmas tradicionais, unir pontos aparentemente desconexos e, com isso, equacionar soluções para novos e velhos problemas. Em termos econômicos, a criatividade é um combustível renovável e cujo estoque aumenta com o uso. Além disso, a concorrência entre agentes criativos, em vez de saturar o mercado, atrai e estimula a atuação de novos produtores.
Comentário de Paulo em 31 março 2009 às 14:47
A pergunta é : quanto pode/deve custar ao consumidor final a serra policorte adaptada ao bambú para que seja uma alternativa viável para quem compra e quem desenvolve/adapta ?
Penso que este seja o ponto de partida , o resto , como bons brasileiros criativos , tiramos de letra.

Abraços
Comentário de afonso saffra em 31 março 2009 às 14:05
bom sobre esta policorte o disco usado esta certo quanto ao uso para corte de metais aqui se usa um disco diamantado ele corta ferro plastico aluminio e galvanizados e usado para corte de madeira prensada em geral e bambu tb o corte fica sem fiapos rachaduras e com um acabamento perfeito tanto para bambu fino ou grosso e a velocidade tb quanto mais rapido melhor esta no disco marcado abraços
Comentário de afonso saffra em 31 março 2009 às 13:56
hum interessante ne mas a outras formas de cortar bambu ai no brasil sim com certeza a forma que os chineses fazem as tabuas tb nao esta muito fora do que se tem visto por ai a fora mas com madeiras ou restos de madeira no caso do banbu sao maquinas antigas mas ainda dao conta do serviço aqui no japao o maquinario e mais compacto e mais limpo o serviço com certeza mas nao deixa nada a perder para os brasileiros com certeza a unica diferença esta na quantidade de bambu que existe aqui na asia eo valor e de graça quanto que uma tabua de 1metro de madeira custa equivalente a 1 dollar e 50 cents por este motivo e tao usado o bambu aqui na asia abraços afonso saffra nagano japao
Comentário de Rafael Kopeski em 19 março 2009 às 22:04
Olá.
Tenho uma sugestão que talvez vários já usaram na poli-corte.
O disco de corte pra tubos de ferro, ele faz com que o corte seja com precisão, sem fiapos e dando um acabamento escurecido, assim fazendo um isolamento das fibras do bambu.
valew...
Comentário de Egeu Laus em 12 março 2009 às 11:45
Paulo,
Por favor fale mais dessa maquina policorte. Está no mercado ou voces desenvolveram? Me parece ser uma maquina normal, apenas a braçadeira é o detalhe. Talvez alguém precise desenvolver justamente essa braçadeira especialmente para o pessoal do bambu. Tem noção de fornecedores, custos, etc?
Abraço!

© 2014   Criado por Egeu Laus.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço